X-men e os tipos de mediunidade


Fonte: Geraê 

Pense rápido: qual X-Men você gostaria de ser? Por que? Será que é porque seus “poderes” são incríveis e eles só existem na ficção? Vamos falar neste post sobre os seus “poderes mutantes” que são – “coincidentemente” – exatamente como alguns fenômenos medianímicos ou anímicos que você já conhece, ou que, deveria conhecer… (Rs) 

Pessoal, imaginem a bela Jean Grey com seu poder de ler mentes e projetar seus próprios pensamentos nessas mentes, e ainda levitar, quebrar e mover objetos e pessoas somente com a força mental… Bacana não é?! Perceba que esse “poder” se encaixa perfeitamente com descrição geral dos fenômenos de efeitos físicos motores, chamados de Telecinésia que também incluem: levitação, translação, ou movimento de objetos ou corpos sem contato físico com o médium. Parece um bom exemplo de fenômenos psíquicos (inconscientes ou conscientes) que são produzidos fora dos limites da esfera corpórea do médium, ou extramediúnicos, que chamamos de animismo por ser um produto da alma emancipada.

Depois dessa “coincidência” resolvemos investigar outros “poderes” que adoramos nos X-Men, como os do Noturno. Vamos lá?

Veja bem galera, o Noturno tem um poder muito interessante, ele aparece e desaparece dos lugares num piscar de olhos. Show, né? Será que isso também pode ser um fenômeno medianímico ou anímico? Lendo mais sobre os Efeitos Físicos, descobrimos que esses se assemelham aos que são classificados como efeitos de Transportes. Ou seja, a desmaterialização, translação e rematerialização de objetos e corpos se encaixam nessa categoria de mediunidade. Quando há trazimentos de corpos para dentro do ambiente o fenômeno é chamado de aporte (do francês apporter); quando é levado do ambiente para o exterior, deporte (do francês déporter). Exatamente o que o Noturno consegue fazer! Incrível isso! Você já tinha ouvido falar?

Então, nós sabemos que, em se tratando de Efeitos Físicos, os espíritos podem atuar de duas maneiras: ação direta dos espíritos sobre a matéria – atuando sobre a matéria cósmica universal ou utilizando combinações fluídicas que lhes são próprias com os fluidos da natureza. Na segunda alternativa há necessidade de médiuns, cuja natureza apresenta além da dissociação psíquica – a dissociação biológica.

Pesquisando os Efeitos Físicos de Telergia (nome difícil, né? Rs), que são trabalhos realizados à distância do médium, descobrimos a mediunidade do Magneto. Fenômenos classificados como Magnéticos: efeitos de radiestesia – faculdade de perceber ou de ser sensível a radiações emitidas por diferentes corpos, como sobre uma agulha da bússola ou outros metais, incluindo mediunidade de cura e magnetização da água. Um bom exemplo de magnetizadores são os médiuns passistas. Prosseguindo com nossos X-Men favoritos…

Vamos ao bonitão Wolverine. Afinal meninas, ele é bem bonitão mesmo, não é?! Continuando nossa pesquisa com os Efeitos Físicos, descobrimos mais uma semelhança! Ai você se pergunta: – Gente, como assim? Tudo é fenômeno de Efeito Físico??? Nem tudo gente, mas se tratando de poderes dos X-MEN são os Efeitos Físicos que dominam a parada! E a explicação para esse “poder” do Wolverine é simples, eles são classificados como Sematoplastia ou Somatização, e são chamados de Invulnerabilidade, quando há rápida recuperação dos tecidos lesados, quando o médium ou paciente do médium sofre traumatismos dilaceradores.

Que tal encerrarmos com exótica Mística pessoal? Nós particularmente adoramos a Mística. Ela tem um “poder” super legal, só está do lado errado, concordam? A Teleplastia é mais uma classificação dos Efeitos Físicos e significa ectoplasma visível, com ou sem efeito luminoso. E esse tipo de mediunidade é chamada de Transfiguração: mudança de aspecto de um corpo ou parte dele. Alterações no rosto do médium, surgindo o de outra pessoa, geralmente de alguém falecido; alterações nos braços, nas cordas vocais.

Enfim galera, falamos de vários tipos de mediunidade que se assemelham muito com esses poderes mutantes, mas que sabemos bem que mediunidade não é poder, nem tampouco privilégio. A mediunidade é segundo Allan Kardec, a faculdade dos médiuns, inerente ao homem e não constitui privilégio exclusivo. Por isso mesmo são raras as pessoas que delas não possuam alguns rudimentos. Pode-se dizer que todos são, mais ou menos médiuns.
Agora, vamos entender como podemos classificar os fenômenos citados que comparamos aos poderes dos X-Men. Para isso vamos relembra-los rapidamente. Por definição, os fenômenos espíritas são de duas naturezas: anímicos e mediúnicos. Nos primeiros é o espírito encarnado, em estado de transe, que produz os fenômenos espíritas; nos mediúnicos há um intercâmbio espiritual, e os espíritos produzem os fenômenos por meio dos médiuns, utilizando-se de suas energias psíquicas e possibilidades de transe. Daí que muitas vezes Kardec generalizou todos os fenômenos espíritas dentro do conceito de mediunidade, visto que o espírito emancipado pode se comunicar. 

Segundo Palhano é praticamente impossível traçar uma divisa entre o fenômeno anímico e o mediúnico, e quando essas duas faculdades estão unificadas, ostensivamente atuantes, como é o caso de um vidente que conversa com um espírito, há o fenômeno medianímico. Daqui a alguns dias teremos um post aqui no blog para conversarmos mais sobre esse assunto.

No caso dos X-Men, os poderes são mutantes e ocorrem – aparentemente – sem ação de um espírito desencarnado, mas que se assemelham e muito aos tipos de fenômenos medianímicos que já conhecemos e relembramos neste texto.

Pra terminar, queremos mais uma vez chamar sua atenção: mediunidade não é um superpoder. Nós mostramos nesse post como o cinema se apropriou de algumas faculdades plenamente possíveis de acontecer na vida real e as transformou em poderes de super-heróis. Mas assim como na ficção não é possível se transformar em um X-Man só porque você os considera legais, na vida real não existe a possibilidade de você desenvolver essas habilidades mediúnicas. Uma dica: fuja de livros e sites que prometem ensinar você a fazer isso. Mediunidade não é brincadeira e brincar com ela, segundo Kardec, é o mesmo que brincar em um laboratório de química, cheio de objetos e substâncias perigosas, sem ao menos ter noção do que se está fazendo. Não é preciso ser nenhum Professor Xavier para saber como termina essa história, não é mesmo?

E agora, é com vocês… que tal descobrirem outros super heróis ou mutantes que têm poderes que se assemelham a tipos de mediunidade? Comente suas descobertas.


Um X-beijo,
Equipe Pedagógica DIJ/FEEES
Departamento de Infância e Juventude da Federação Espírita do Espírito Santo



==================

Associe-se ao Clube do Livro Letra Espírita e receba no conforto do seu lar maravilhosos livros que iluminam: www.letraespirita.com.br

Um comentário: