Raul Teixeira aborda a adoção por homossexuais em uma visão espírita



  O médium, palestrante e escritor espírita Raul Teixeira comenta: “O amor não tem sexo. Como é que podemos imaginar que o melhor para uma criança é ser criada na rua, ao relento, submetida a todo tipo de execração, a ser criada nutrida, abençoada por um lar de casal homossexual? Muita gente assevera que a criança corre riscos. Mas como? Nós estamos acompanhando as crianças correndo riscos nas casas de seus pais heterossexuais todos os dias!

  Outros afirmam que a criança criada por homossexuais poderá adotar a mesma postura, a mesma orientação sexual. O que também é falso. A massa de homossexuais do mundo advêm de lares heterossexuais. Então, teremos de concluir que são os casais heterossexuais que formam os homossexuais. Logo, não devemos entrar nessa discussão que é tola e preconceituosa. Aquele que tem amor para dar, que dê.”

   Amemos nossos filhos, sem cogitar se nos vieram aos braços pela descendência física ou não, como encargo abençoado com que o Céu nos presenteia. Encerremos com Emmanuel: “Recorda que, em última instância, seja qual seja a nossa posição nas equipes familiares da Terra, somos, acima de tudo, filhos de Deus”.

==================
Associe-se ao Clube do Livro Letra Espírita e receba no conforto do seu lar maravilhosos livros que iluminam: www.letraespirita.com.br

33 comentários:

Leandro Kosty disse...

Perfeito !

Márcia Souza Cardoso disse...

Maravilhoso!

aline Olinto disse...

Amei. Sabias palavras

solange rocque disse...

ASSIM SEJA.....AMOR ACIMA DE TUDO

Unknown disse...

Grande verdade! Para amar não exige cor, raça ou sexo.
O amor acima de tudo.

Anônimo disse...

Só não entendo pq quando uma criança nasce com uma doença congênita ,vejo opiniões de que seria para evolução espiritual e etc que já sabemos de cor e salteado,mas nesse caso a criança de rua ou de lares não se aplica também nessa dialética. Não sou homofóbico muito menos contra,prego o amor sempre mas me pareceu um texto tendencioso.

Jô Araújo disse...

Amor é isso.

MERCIA ALVES disse...

ASSIM SEJA!!!TODA FORMA DE FORMA PE BEM VINDA!!!

Carlos Alberto Zani disse...

O que tem a ver uma coisa com a outra? Não entendi em que os dois casos se conectam. Não sou adepto de qualquer religião, mas sou uma pessoa religiosa, no sentido de acreditar na energia comum que compartilhamos, como nossa origem e nosso vínculo indissolúvel com o universo.

Dias disse...

Excelente.
Sabias palavras

Arlete Flores disse...

Entendemos que quando não fazemos nada para mudar a realidade das pessoas que estão em sofrimento, contribuímos para que o sofrimento ou o mal permaneça ou aumente, então, seremos responsáveis por isso. Afinal de contas, pode ser também uma prova para nós e para a sociedade. O próprio Jesus disse: " O amor cobre uma multidão de pecados"...o que estamos fazendo para pagar os nossos?

Anônimo disse...

Não seria de pensar que também pode ser para evolução,tanto dos pais como da criança, ao ser criada em um lar não tradicional,mas que pode ensina-la o verdadeiro amor paternal. Creio que sim,pois a adoção por uma casal homoafetivo não envolve só o casal... mas toda uma outra estrutura familiar e isto sem dúvidas gera evolução.

DAISY CONCEIÇÃO BECK JARDIM disse...

AMOR, SEMPRE! SOMOS TODOS FILHOS DE DEUS.

GILSON ALMEIDA disse...

Muito bom, sou espírita e homossexual, tenho um relacionamento a quase 15 anos, e a quase 1 ano me casai, e meu sonho e adotar uma criança. Tenho uma recordação de outra vida que eu tinha duas crianças, não posso desencarnar sem ter pelo menos uma criança!!!

ainda não sabe o caminho disse...

Nada contra

Olga Benário disse...

Em qualquer situação Deus quer que aprendamos a amar, nas ruas a criança tem menos chances disso. Deus, não cria as crianças com deficiências, são nossas imperfeições que impregnam nosso perispírito e quando vamos formar nosso corpo, acabamos nascendo com deficiências. O que não é o caso de uma criança de rua, essas são negligenciadas por seus pais.Deus não planeja uma existência onde pais deixarão seus filhos, mas isso acontecendo, ele usa de outras maneiras os acontecimentos ruins para plantar o amor dentro dos humanos. Se é através de uma adoção por homossexuais, que seja, o importante é amar.

isabelllinha disse...

amor e respeito sempre

Jorge Luiz de Sousa Luiz disse...

Sem amor, nada seremos. O texto não é tendencioso. Ele nos convida a tirar o véu do preconceito e simplesmente aprender amar livre dos obstáculos acumulados em nossas experiências. Um abraço fraterno.

Alisson Tiburcio disse...

Adorei o post da Olga!
Parabéns!

Dea disse...

Acredito no amor das pessoas, o espiritismo nos ensina a amar sem preconceitos e tabus . Conheço uma criança adotada por mulheres homoafetivas e, sua educação é admirável .

Joilson Pessanha disse...

Ainda que eu falasse a língua doas anjos, sem amor eu nada seria.

Elaine Mathias disse...

Lindo 😍

Elaine Mathias disse...

Lindo 😍

Cristina Fontes disse...

O principal é o amor!

Cristina Fontes disse...

O que realmente importante é o amor.

nic santos disse...

Estamos evoluindo e o amor nessa evolução é o que importa.....

Anônimo disse...

O amor desconhece cor, religião, gay ou hetero, ainda que eu fale a língua dos anjos sem amor eu nada seria

Stéfani Tassiana disse...

Belíssima reflexão Olga... parabéns.

Anônimo disse...

Pois adote...tb sou homossexual é casada a 19 anos e adotamos uma linda garotinha que agora tem 8anos é lida muito bem com a situação.Ela poderia dar uma lição em muitos marmanjos a respeito deste assunto .

Osny maciel disse...

O acolhimento não deve estar ligado a julgamento. Acolhe-se porque se ama, independente do mérito da pessoa.

Osny maciel disse...

O tempo que perdemos condenando os homossexuais ganharíamos amando. Jesus nos manda amar o próximo como a nós mesmos, isso significa incluir e não excluir. Ame mais e julgue menos, afinal pecado por pecado, julgar também é.

Anônimo disse...

Acolher com intuito de ajudá-las a cumprirem o que, aqui, vieram fazer com muito respeito, independente, de ser homossexual ou heterossexual.

Anônimo disse...

E Deus criou o homen e a mulher e não um terceiro sexo. E não se repara um erro com outro. E quem achar isso errado que brigue com o autor Deus