Aborto por Estupro Segundo o Espiritismo

Fonte: Revista Reformador, Fevereiro de 2000.


Justo é se perguntar se foi a criança que cometeu o crime. Por que imputar-lhe responsabilidade por um delito no qual ela não tomou parte?

Portanto, mesmo quando uma gestação decorre de uma violência, como o estupro, a posição espírita é absolutamente contrária à proposta do aborto, ainda que haja respaldo na legislação humana.

No caso de estupro, quando a mulher não se sinta com estrutura psicológica para criar o filho, cabe à sociedade e aos órgãos governamentais facilitar e estimular a adoção da criança nascida, em vez de promover a sua morte legal. O direito à vida está, naturalmente, acima do ilusório conforto psicológico da mulher.

8 comentários:

Anônimo disse...

"O direito à vida está, naturalmente, acima do ilusório conforto psicológico da mulher."

MASA disse...

Quem escreveu isso?

Julia Dheniffer disse...

Concordo com o texto, ja li sobre. E aborto na visão espirita, e sim abominavel... vc tirar a chance de um espirito de evoluir, corrigir seus erros, ajudar, fazer o que se tem que ser feito. No caso, se a mãe, não tem preparo psicologico para aceitar uma criança, fruto de um estupro, o correto é doar a criança, e não castiga-la por isso. E assim ter sua chance nesse mundo... Nada é por acaso, e toda ação... tem suas consequencias... Deixe cada um cumprir seu papel... e manter em vigilas com os espiritos de luz ajuda a nos dar entendimento.

UBIRAJARA GALDINO disse...

Cocordar com o aborto é não ter conhecimento nenhum, pois está concordando com um crime de alguém que não pode se defender, do direito que tem á vida.
Se a mulher foi vítima de um estupro é um crime mais suave, dar a criança a oportunidade de adoção e continuar com a vida da qual tem direito.

Marcela disse...

Concordo com o artigo da revista reformador, simples e objetivo. Já tinha lido sobre o assunto em outras publicações e achei muito coerente a ideia. Infelizmente nosso Estado ainda não proporciona muitas opções de auxilio a mulher, mas isso não nos autoriza a cometer o aborto que de acordo com O Livro dos Espíritos é equivalente a um homicidio (a não ser em caso de risco de vida para a mãe). Obrigada Letra Espírita por sempre nos brindar com estes esclarecimentos. Poderiam postar outros artigos sobre o tema? Em muito me interessa.

Glaucia Crespo disse...

Comentário pertinente. Cuidar psicologicamente de uma mãe que foi vítima de estupro, finalizou a gestação e pela delicadeza da situação, encaminhou esse filho à outros país, será sempre mais simples do que cuidar psicologicamente de alguém que haja optado pela destruição de uma vida, em qquer circunstâncias ou motivo.

Anônimo disse...

Aborta e se igualar a quem cometeu o estupro porque ao tirar a vida você esta negando a este espirito o direito a vida que ele próprio escolheu vim nesta condição e escolha dele

Jorge Luiz de Sousa Luiz disse...

Por mais duro que pareça, não devemos esquecer que nossos desafios, estão conectados com nossos erros. O progresso espiritual atingido por um ser aceita a dor é imenso e tem conexão com o amor incondicional.